Análise: Blu-ray ‘Halloween – A Noite do Terror’ (1978)

0 182

Distribuidora: Spectra Nova
Ano de Produção: 1978
Direção: John Carpenter
Elenco: Donald Pleasence, Jamie Lee Curtis, Nancy Kypes e outros.
Vídeo: Widescreen Anamórfico 2.40:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 5.1)
Legendas: Português
Região: A, B, C
Discos: 1
Origem: Brasil
Lançamento: 09/12/2010

Sinopse:

Na noite de Halloween, em 1963. Um menino de seis anos, Michael Myers, vestido em um traje de palhaço, assassina sua irmã mais velha após esfaqueá-la com uma faca de cozinha. Quinze anos depois, Michael Myers, 21 anos, foge do hospital psiquiátrico, volta para casa, e coloca em risco a vida da jovem Laurie Strode e seus amigos. O psiquiatra de Michael, Dr. Samuel Loomis, suspeita das intenções dele e o segue até Haddonfield para tentar impedi-lo de cometer os mesmos atos de quinze anos atrás.

Comentários:

Halloween – A Noite do Terror‘ é sem dúvidas um dos maiores sucessos independentes de todos os tempos, lançando o estreante John Carpenter ao auge como um dos mais renomados diretores de horror e ficção, influenciando gerações e conceitos para um novo nível.

Aqui, com um orçamento limitado e um roteiro muito bem amarrado, Carpenter mostrou ao mundo uma nova face do terror com um estilo de direção muito peculiar, utilizando takes em lugares amplos, com pouca iluminação e com muitos movimentos de câmera em modo de ponto de vista do assassino. Carpenter também compôs a incrível trilha sonora, completando todo o mistério, suspense e horror representado pelos jovens, e claro, pelo nosso vilão também.

A Imagem:

O filme chega ao Brasil através da distribuidora independente Spectra Nova, com uma reputação duvidosa em suas mídias de DVD’s. Porém, a sua entrada no mercado de alta-definição em questões de aspectos técnicos do filme, é de superar as expectativas.

A base de comparação foi baseada no último release do filme pela Anchor Bay Home Entertainment nos EUA em 2007, que utiliza a mesma transferência anamórfica de 1080p/AVC MPEG-4 na proporção original de 2.40:1. Mesmo se tratando de uma masterização HD de uma edição em DVD, fiquei surpreendido pela qualidade de imagem. Após ter conferido o filme nas versões de VHS e DVD a sensação de assisti-lo na versão BD, é completamente diferente e mais fiel disponível.

Esta masterização se destaca pela alta qualidade dos detalhes em cena, mais perceptível nas cenas diurnas, como quando Laurie caminha pelas calçadas desertas e cheias de árvores. O contraste e a masterização das cores ficam perfeitos nessas ocasiões.

É fácil dizer que foram feitas alterações na paleta de cores na masterização final, admitido pelo próprio John Carpenter e pelo seu diretor de fotografia, Dean Cundey, alterações que acabaram sendo avaliadas negativamente por outros usuários em fóruns da internet. Porém, seria um baita crime negar que esta masterização final nunca teve uma imagem tão bonita e com um senso de profundidade tão acentuado. A granulação no filme se torna presente em poucas tomadas noturnas, com um olhar mais profundo na masterização, há poucos sinais de compressão, danos na película e alguns pontos leves de desfoque nos cantos da tela em algumas cenas, causadas pelas lentes que foram utilizadas nas filmagens. São problemas mínimos e completamente aceitáveis ao se tratar de um filme de baixo orçamento e rodado em 1978, ou seja, vai ser difícil ver alguém falando mal a respeito desta masterização.

O Som:

A única faixa disponível no release da Spectra Nova é a DTS-HD Master Audio 5.1, que apesar de ser lossless, possui uma qualidade fajuta. A faixa consegue reproduzir bem a trilha sonora de Carpenter e até mesmo a famosa música tema de abertura. Em algumas cenas consegue até criar uma boa ambientação em 5.1, como na cena em que Michael foge do hospital psiquiátrico durante uma noite chuvosa. A chuva sendo reproduzida em todas as caixas, os trovões saindo pelo LFE e a trilha sonora de fundo foram muito bem aproveitados.
Porém, na maior parte do tempo, as deficiências da captação de áudio em 1978 são mais do que evidentes, infelizmente não podemos exigir uma fidelidade de som, os graves são discretos e os canais surround são pouco utilizados.

Os diálogos foram bem equilibrados na mixagem e é importante lembrar que a captação original de áudio era mono e possui mais de 30 anos, então, nada de reclamação, pois nem a melhor masterização possível vai conseguir fazer milagres.

O que se pode realmente criticar neste release é a falta de opções de canais de áudio, pois as pessoas que não possuem um home theater capaz de reproduzir pelo menos DTS 5.1 lossy, serão obrigados a ouvir o som em PCM 2.0, e também devemos contar com as pessoas que sentirão falta do canal com áudio dublado em Português. As opções de legendas são escassas, estão disponíveis apenas no nosso idioma. O menu principal é animado e com alguns pop-up’s básicos, (todos em português).

Apresentações Especiais:

Lançado aqui no Brasil em camada simples (BD-25GB), um Blu-ray lançado nos EUA possui camada dupla (BD-50GB), sendo assim, era muito óbvio que a Spectra Nova teria que sacrificar o conteúdo bônus do filme para não comprometer a qualidade de imagem e som de Halloween.

Resumindo, além da falta de opções de áudio e legendas, 99% dos materiais bônus do release da Anchor Bay foram “assassinados”, sendo a maior perda de todas a elogiada faixa de comentários em áudio de John Carpenter, Jamie Lee Curtis e a produtora Debra Hill, gravada originalmente para uma versão em THX laserdisc lançada nos EUA em 1995.

O CHORO É LIVRE! ¯\_(ツ)_/¯

MAS, AINDA HÁ SALVAÇÃO! A nossa edição preservou o making of “Um Corte Acima de Tudo”, com 87 minutos de duração e legendas em português, que mescla parte de um material feito para o lançamento de ‘Halloween – 20 Anos Depois’ com as entrevistas mais atuais de Carpenter e integrantes da equipe de produção e do elenco. O making-off ainda conta com pouco mais 10 minutos de cenas de bastidores feitas por uma equipe de televisão britânica, que incluem o falecido Donald Pleasence.

Porém, para não ocupar espaço em disco, a nossa versão foi reduzida para a resolução de 480p standard, já a versão norte-americana está disponível em 1080i. O que, no final das contas, não faz tanta diferença assim, já que na maior parte do tempo são empregadas cortes originais em 480i.

6.3
Aceitável

Análise

  • A Imagem de 'Halloween' 8,5
  • O Som de 'Halloween' 7
  • Apresentações Especiais de 'Halloween' 4,5

O release em Blu-ray de 'Halloween - A Noite do Terror' tem uma aparência ótima, tem seu charme e encanta a primeira vista, mas em seu interior, sofre de alguns detalhes que podem decepcionar alguns fãs. A imagem está muito boa, já o som fica devendo. O maior problema desse release fica no material bônus, onde o material principal foi jogado de lado, tirando toda a graça da edição.

Você também pode se interessar Mais do autor