O melhor dos gêneros de horror, suspense, ficção e fantasia

31 Fatos E Curiosidades De ‘A Morte Do Demônio’ (2013)

Trilha Comentada por Fede Alvarez, Rodo Sayagues, Jane Levy, Lou Taylor Pucci e Jessica Lucas

1 838

Como alguns de vocês sabem, eu sou fanático por trilhas de comentários. Elas são as maiores fontes de curiosidades de um filme e muitas vezes chegam a ser uma aula de cinema. Como bom tarado por esse extra em particular, as vezes me assusto com a quantidade de pessoas que compram blu-rays e DVDs e nem sequer se dão ao trabalho de ouví-las. Mas cada um é cada um, né?

Sempre tive a intenção de falar sobre essas trilhas, criando um seção somente para elas para dividir algumas curiosidades com vocês e decidi começar com a trilha do remake de Morte do Demônio de 2013. Óbvio que não conto tudo, mas nessa aqui fui bem abrangente.

O áudio explica muita coisa contém os comentários de vários membros da produção incluindo o diretor Fede Alvarez, o roteirista, Rodo Sayagues e dos atores Jane Levy, Lou Taylor Pucci e Jessica Lucas.

Então, sem mais delongas, aqui estão 31 coisas que aprendi na trilha de comentários de Morte do Demônio (2013)

Alerta de Spoiler
Atenção! Esta lista pode conter informações relevantes da trama.

01.O filme foi rodado na Nova Zelândia e durante a cena da cabana, podemos ver alguns personagens adicionais bem sinistros. O grupo é praticamente composto por nativos, incluindo o rapaz de rosto deformado, que alguns acreditam ser maquiagem, mas não é. Segundo Fede Alvarez deixa a entender, a aparência do rapaz se deve ao fato de ele ter sobrevivido à duas quedas de avião. A velha senhora na verdade é uma curadora de biblioteca chamada Sian Davis. O único não neozelandês é o garoto, que é filho do produtor Rob Tapert. O idioma falado durante a cena é o welsh (galês).

02.Ainda na mesma cena, o pai joga gasolina e ateia fogo em sua filha deadite. O líquido não passa de suco de maçã e apesar de muitos acreditarem que foram usadas técnicas de computação gráfica na composição das chamas, a cena foi feita com a simples superposição de imagens. A mesma técnica foi utilizada no final do filme, quando David incendeia a cabana.

03.A opção da tomada de abertura, quando a câmera está de cabeça para baixo e vai girando enquanto passa por cima do carro, foi feita durante a edição do filme e foi inspirada no excelente trabalho de câmera de Sam Raimi em seu original, onde em um determinado momento a mesma técnica é utilizada, enquanto Ash atravessa um cômodo.

04.A trilha sonora que assina o filme, Red Siren foi bolada por Roque Baños que na época havia acabado de se mudar para Los Angeles e a idéia veio durante uma noite na qual teve problemas para dormir, perturbado pelas frequentes sirenes do corpo de bombeiros e da polícia passando na rua.

05.Quando vemos a casa pela primeira vez, é possível ouvir uma voz dizendo “Join us.” (junte-se a nós)

#

06.Um momento engraçado durante as gravações aconteceu durante a cena do poço. Na cena Mia se desfaz das drogas jogando um pó no poço, porém nesse mesmo momento, um vento forte surgiu do nada e o todo o pó voou diretamente na cara da atriz.

07.O personagem Eric (Lou Taylor Pucci) foi originalmente escrito para ter cabelos compridos e óculos, porém a barba foi uma adição do próprio ator, a fim de dar um visual bem retrô ao personagem. Fede confessou que inicialmente não gostou muito da idéia, mas se rendeu assim que viu Pucci no papel. Ainda sobre Eric, em uma de suas primeiras aparições, podemos vê-lo brincando com as cartas de baralho. Na realidade ele está tentando adivinhar qual é a carta. O momento também é uma homenagem ao original, quando Cheryl se revela deadite durante uma brincadeira parecida.

08.O grande relógio que aparece dentro da casa, é o mesmo utilizado no filme original e que pertence ao produtor Rob Tapert.

09.Assim que entram no porão, David e Eric encontram vários gatos mortos pendurados no teto. Originalmente o roteiro previa que fossem corvos, mas Rob Tapert achou que seria cliché demais e sugeriu algo diferente. A produção então encontrou um gato morto em uma viela para servir de referência para a criação dos demais.

10.Apesar de alegar que CGI não foi utilzado no filme, as moscas no porão foram feitas por computador.

#

11.O roteiro previa uma cena na qual David se assustaria com um gato vivo, porém Fede desistiu dela por achar que se tratava de um truque barato e que não tinha nada a ver com a história.

12.Quando Eric e David encontram o Necronomicon, de acordo com o roteiro, o livro estaria apenas em cima da mesa, mas em um momento foi decidido que ele deveria estar embrulhado, para criar uma atmosfera de revelação. O arame farpado que envolve o livro na verdade era de plástico, obrigando Pucci a fingir que era algo duro ao cortá-lo. Entretanto toda vez que a câmera foca no livro, as mãos que vemos o manuseando são as do próprio Fede Alvarez.

13.A cena na qual Mia foge de carro e o grupo corre para a chuva precisou ser refeita várias vezes e em todas elas os atores tinham que voltar para se enxugar, até ficarem bem secos para tentar novamente. Na sequência, Mia se acidenta e cai dentro de um pântano. A cena foi inspirada em uma similar, tirada do filme Coração Selvagem de David Lynch e o pântano em questão era de verdade. A produção foi obrigada a achar uma forma de aquecer a água do pântano para que Jane Levy pudesse atuar.

14.Quando Mia é estuprada pela floresta, a atriz revelou que não sabia fingir que estava sendo sufocada pelas plantas que a estrangulavam, então ela se deixou enforcar para dar maior realidade a cena. Na sequência podemos ver as raízes saindo de sua boca e o efeito também não foi criado com uso de computação gráfica, mas sim com superposição de imagens. Toda a cena do estupro não estava no roteiro inicial do remake e não há nenhuma explicação do porquê disso, mas Robert Tapert (sabiamente) encorajou que fosse colocada no filme.

15.Jessica Lucas deu um certo trabalho para o departamento de maquiagem. Algumas cenas tiveram que ser refilmadas e a atriz foi obrigada a retornar de suas férias para isso. O problema é que Lucas estava bem mais bronzeada do que a primeira vez e ela teve que ser devidamente clareada.

16.Alvarez evitou o uso de celulares por dois motivos: Para não cair no velho cliché da falta de sinal e manter o filme atemporal. Segundo o diretor, o filme teoricamente poderia se passar em qualquer período de tempo.

17.O rio inundado é exatamente o mesmo que o grupo cruza para chegar a cabana e também não foi feito com CGI. A produção preferiu que ele enchesse daquela forma para fazer a cena e foram recompensados depois de dois dias de fortes chuvas na região.

18.Durante que a cena em que Mia aparece definitivamente como deadite e a porta abre com um forte vento, pode-se ouvir a célebre frase de Cheryl no primeiro filme “You will die. One by one we will take you” (Vocês vão morrer. Um por um nós vamos pegar vocês). Porém não fica claro se a voz que ouvimos foi diretamente retirada do original.

#

19.A cena em que Olivia se olha no espelho após receber um jorro de vômito de Mia foi resultado de várias tentativas. Em todas o espelho explodia no final e em uma delas um pedaço de vidro voou atingindo o rosto de Jessica Lucas, quase acertando seu olho.

20.O momento em que Eric encontra Olivia no banheiro era para ser bem mais curto do que vemos no filme. Segundo o script, a cena terminaria assim que Olivia bate com a cabeça na borda do chuveiro. Entretanto Sam Raimi interveio e aconselhou que a sequência fosse alongada. Apesar de haverem dublês disponíveis, Pucci fez toda a cena, incluindo as quedas no chão e sobre a privada.

21.Nathalie foi uma das personagens mais sacrificadas durante a edição do filme. Alvarez confessa que haviam muito mais cenas envolvendo a personagem e explicando o porquê dela estar ali com David. Porém muito disso foi suprimido. Alvarez se refere a Nathalie como a “ovelha que se sacrifica para a redenção de David”.

22.A atriz Jane Levy considera o momento em que lambe o interior da coxa de Nathalie, como a sua primeira cena de sexo.

23.Alvarez deixou várias vezes o ator Shiloh Fernandez no escuro em relação ao que estava por vir, para que ele demonstrasse uma expressão de surpresa genuína. Em um momento do filme, o diretor inclusive pediu que o ator passasse 15 minutos sozinho na floresta para que parecesse realmente assustado. Segundo Alvarez a floresta era muito assustadora, pois o local era um cemitério antigo.

#
Uma das ilustrações do Necronomicon é uma homenagem ao pôster do filme original.

24.A ilustração do Necronomicom que aparece aos 51:07 minutos, é uma homenagem ao pôster do filme original.

25.Na cena em que Nathalie lava as mãos após ser mordida por Mia, estava previsto que um verme negro sairia da ferida. Entretanto Fede não queria dar uma conotação muito sobrenatural ao filme e o efeito nunca chegou a ser feito. A infecção avança pela mão de Nathalie e a contrário do que parece, o momento também não foi criado por CGI. Somente com estágios de maquiagem e com um efeito visual que a revela aos poucos.

26.Depois que Eric é espancado por Nathalie, ele cai na gargalhada. Isso na realidade aconteceu porque Fede Alvarez mudou, na última hora, a fala de Nathalie quando ela morre nos braços de David. Originalmente a personagem diria “Por que você está me machucando?” mas o diretor, às escondidas, pediu que ela dissesse “Por que minha cara está doendo?”. Ninguém esperava e Pucci teve um acesso de risos na hora. Alvarez gostou e a risada ficou.

#

27.A hora em que David entra no porão alagado, ele está com água pela canela. Originalmente ele deveria estar com água até o pescoço, mas isso dificultaria muito a conclusão do momento em que ele apanha de Mia. A cena seria mais uma suposta homenagem ao original, referente a uma hora em que Ash também entra na porrada.

28.O colar com a lupa que David dá a Mia é uma óbvia referência ao primeiro filme, principalmente quando ele aparece formando uma caveira no final. Porém Mia o arrebenta mais cedo em um ataque de pelanca e quando reaparece ele está intacto. Isso acontece porque havia uma cena onde David consertava o colar. Mas ela foi retirada do filme.

29.A questão do desfibrilador foi muito questionada por parecer um “magaiverismo”, porém Alvarez revela que foi feita uma pesquisa para saber se era possível construir um desfibrilador caseiro e descobriram que sim. E David só consegue construí-lo porque… vejam vocês… ele é mecânico.

30.Quando Mia se esconde entre as paredes da casa enquanto foge da Abominação, é outra homenagem aos filmes originais, mais especificamente a The Evil Dead II (Uma Noite Alucinante*).

31.Os faixos de luz, aos quais Alvarez se refere como “os raios de Deus”, que passam por entre as árvores são reais. A produção teve que aguardar o momento perfeito para poder filmá-los.

* Considerando apenas o título original de lançamento do filme no Brasil, visto que somente anos mais tarde o filme viria a ser conhecido como “Uma Noite Alucinante 2”.


Essas foram as coisas que aprendi na trilha de comentários. Espero que tenham gostado.

  • Jefferson

    Bacana o post. Assisti o filme na tv e ainda não tive oportunidade de conferir os extras.